Caminho de Compostela – Um caminho que transforma

[Província de Santa Luísa em Madrid] Neste verão, algumas Filhas da Caridade a serviço dos prisioneiros estabeleceram um novo desafio: fazer o caminho de São Tiago com prisioneiros e dois voluntários. O objetivo era aprofundar a terapia de inserção, que está sendo proposto em Madrid, no centro penitenciário.

O projeto foi aceite pelo diretor do centro e pelo secretariado geral da prisão. Durante as reuniões com o vice-diretor, apresentamos a implementação, o curso, o orçamento, as regras a serem seguidas … O número de participantes era de seis prisioneiros, permitidos permanecer no apartamento ou participar das oficinas que organizamos. Em Maio, Felipe (educador do centro) Chelo (psicólogo) Manuel (irmão marista -) Sara, Eva, Sonata, Wendie, Lizeth, Sonia (voluntários) e eu definimos os objetivos de formação a viver como a experiência educacional que temos no centro. Os presos são pessoas que tiveram problemas de abuso de drogas e com outras histórias de abuso.

No dia da partida, apreciamos a paisagem e a companhia um do outro. A viagem a Tuy durou o dia todo. Descobrimos uma cidade medieval espetacular, que atravessamos para a casa de nossas irmãs, localizada ao lado da catedral. Três equipes cuidariam dos suprimentos diários.

Começamos a dar aos participantes um livreto pessoal, com os tópicos a serem abordados e um espaço para escrever um pequeno diário do que eles estavam passando. Este primeiro encontro teve como objetivo atualizar nossas motivações para renovar nossas vidas.

O que queres descobrir nesta viagem?Eles escreveram suas respostas e alguns partilharam, em um ambiente descontraído, acolhedor e alegre. Estávamos prontos para começar! No dia seguinte, viajamos 32 quilômetros até Redondela. Saímos do abrigo às 5h30, à noite, caminhando na cidade ainda deserta de Tuy. Iniciamos a primeira atividade do programa educacional: um tempo de silêncio para nos deixar impregnar, a clareza desta noite.

É incrível o que sentimos falta todos os dias ao nascer do sol! Os cheiros, o som da água, o ritmo da caminhada, os gravetos que atingem o chão, o primeiro canto dos pássaros … e contemplando a natureza, fizemos a oração (milênio) de bênção dos peregrinos, Aqui estão algumas dessas belas palavras:

” Senhor, pedimos que guarde seus servos que, em nome de seu nome, peregrinam a Compostela, sejam para nós um companheiro de caminhada, um guia na encruzilhada, nosso incentivo no cansaço … “

A experiência foi mais forte do que eles imaginavam ou até sonhavam. Eles diziam continuamente: “Sentimos que estamos realmente livres, sem estigma. É mais do que uma simples permissão, onde sempre sentimos o peso da nossa dor, como uma bola ou um rótulo que gruda na nossa pele. Durante esse passeio, nos sentimos totalmente integrados ao mundo, aceites, amados, fazemos parte da sociedade, como o resto dos peregrinos, somos o grupo Alcala de Henares. “

Iniciamos entrevistas individuais. Eles eram ricos e profundos porque lidavam com questões íntimas e importantes da vida passada e, pouco a pouco, uma luz sobre um novo modo de vida nasceu, convidando a construir o futuro ao sair da prisão. As reuniões promoveram uma atmosfera de verdadeiro encontro consigo mesmo e com os outros, para partilhar com mais autenticidade.

Caminhamos em direção a Santiago de Compostela, atravessando Tuy, Redondela, Pontevedra, Caldas de Reis, Padron. Atingimos nosso objetivo! Foi emocionante, a igreja estava cheia de peregrinos de todo o mundo.

O caminho nos fez viver experiências inesquecíveis e criar links que nunca serão quebrados. Todos escreveram das profundezas de seu ser, histórias íntimas, dolorosas, comoventes, testemunhando sua falta de amor. Eles nos ajudaram a fortalecer nossa fé e esperamos que nada no mundo se perca, tudo pode nos levar à vida, ao entusiasmo, ao desejo de viver e ao desejo de continuar lutando. Se você tem o apoio, o apoio e o AMOR incondicional daqueles que estão contigo, tens a força de levantar-se quando precisa e caminhar juntos em busca de novos objetivos que dêem sentido e que abram uma nova vida.

Ir Maria de Cortes Astasio Lara – Filha da Caridade
Cordenadora do sector da penitenciária social

Views: 66