Beatificação do Padre Vladimir Ghika, príncipe, padre e mártir (1873 – 1954)

ghika.2[Casa Mãe] «Se tu sabes colocar Deus em tudo que fazes, tu o reencontrarás em tudo que lhe acontece.» escreve Padrer Ghika em seu livreto “Pensées pour la suite des jours” (1923, 1961 Edition Beauchesne). Esta frase reflete toda a sua vida: filho da família real romena, tendo recebido uma formação primorosa na Romênia e na França, ele se converteu ao catolicismo para “ser melhor ortodoxo”, como explicava. Missionário leigo, ele encontra em Salônica, na Grécia, Irmã Pucci, Filha da Caridade italiana, da região florentina e responsável pelo hospital, cheio de doentes e moribundos. É ela que lhe abre os olhos e o coração para encontrar a presença de Cristo nos pobres. Com sua ajuda, ele funda o hospital São Vicente e leva as Filhas da Caridade para Bucareste, capital da Romênia. Quando se tornou padre (foi ordenado na Capela de São Vicente de Paulo e sua primeira missa foi na Capela de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa), o abade Vladimir Ghika se engajou junto aos mais pobres de Villejuif, se tornou membro do comitê diretor dos Congressos Eucarísticos Internacionais, trabalhou pelo ecumenismo e pela paz e se tornou um excelente orientador espiritual. Seus escritos falam de sua profunda vida espiritual; ele desenvolve a « teologia da necessidade » e a « liturgia do próximo”.

Em 1939, ele obtém a permissão para permanecer na Romênia, apesar da chegada dos comunistas ao poder, para ajudar as vítimas das epidemias e da guerra. Uma vigilância cada vez mais hostil não para este padre, cheio de ternura e disponibilidade: ele orienta grupos de jovens católicos (latinos e gregos) na fé, visita os pobres, sobretudo os doentes, e é um confessor muito apreciado e procurado. Detido em 1952, julgado e colocado na prisão do forte de Jilava (perto de Bucareste) por causa de sua fé, ele morreu de esgotamento em maio de 1954.

 ghika.1  ghika.3

Em março de 2013, o Papa Francisco reconheceu o Padre Vladimir Ghika como mártir da fé da Igreja Católica e o beatificou em 31 de agosto de 2013, em Bucareste. Mais de 8.000 fieis participaram da missa presidida pelo Cardeal Angelo Amato, prefeito para a Congregação da Causa dos Santos, na presença do Cardeal André Vingt-Trois, de Paris; do arcebispo Ion Robu, de Bucareste e, aproximadamente, de 30 outros bispos vindos da Europa central e do leste. Um grande grupo de membros da família do bem-aventurado com um sobrinho do Monsenhor Vladimir Ghika participava com alegria e emoção. Nós éramos 7 Filhas da Caridade convidadas pelo arcebispo e que tivemos a graça de viver este momento forte de união e de oração (Províncias de Graz-Europa Central, de Santa Luísa- EUA e do Conselho Geral).

Para terminar, outra citação: “Sejam felizes uns com os outros… quem se entrega aos demais se reveste de Cristo. Se teu irmão comete o mal injustamente contra ti, deves sofrer mais por ele do que por ti mesmo.” (ibid.).

Conselho Geral, Casa Mãe

 ghika.5  ghika.6  ghika.4

Views: 1.734