Colónia Infantil de N. Srª Dos Remedios – PENICHE e a Nova missão

[Provincia de Portugal] Como é do conhecimento de todas as Irmãs, que desde há bastante tempo se tinha decidido encerrar a comunidade de Peniche pois a valência do Jardim de Infância que dependia da Confraria de S.V.Paulo de Carnide não tinha condições para dar resposta às muitas necessidades existentes.Por outro lado as Irmãs não tinham mais condições de trabalhar nessa obra. Com a escassez de crianças, custo elevado do pessoal que aí trabalhava, a falta de Irmãs ,foram feitas as diligências necessárias com a Direcção de Carnide para a retirada das Irmãs. Estas saíram no dia 16 de Agosto 2017.

O Pároco, Padre Diogo, muito sensível ao nosso Carisma de entrega aos mais carenciados e não desejando ver partir as Irmãs de Peniche onde foram sempre aceites e queridas pelo povo, procurou por todos os meios ver a possibilidade das Irmãs poderem aí continuar. Para isso, disponibilizou a residência paroquial, onde se encontrava com mais dois colegas.

A Irmã Visitadora, o Pe Director e Conselheiras foram ver o local e analisar o trabalho que seria pedido às Irmãs. Por seu lado o Pároco, comprometeu-se a fazer algumas obras para que a casa tivesse a devida privacidade e o conforto indispensável para as Irmãs se poderem sentir bem.

No dia 30 de Outubro, após a passagem por Vendas Novas para trazer a Irmã Conceição Olival, almoçou na Casa Provincial e pelas 15h00 iniciamos a viagem rumo a PenicheÀs 16h00, encontramo-nos todos : O Pároco, a Irmã Visitadora e as Irmãs da nova comunidade; conversamos sobre o que sentíamos em relação à nova missão e escutámos o Sr. Padre com palavras de acolhimento, e as orientações da Irmã Visitadora. Lanchámos e de seguida fomos para a Igreja.Às 19h00, foi a celebração da Eucaristia muito solenizada com a apresentação oficial das Irmãs à comunidade paroquial, pelo Pároco e a Irmã Visitadora foi convidada a dizer algumas palavras.

No final, ofereceram a cada Irmã uma rosa vermelha, símbolo do amor e gratidão pela presença da comunidade nesta cidade de Peniche. Após a missa, foi o jantar oferecido pelo Pároco.

27 de Novembro – Festa da Medalha Milagrosa – Tínhamos pensado solenizar esta festa neste ano , mais directamente no Lar de Santa Maria de Idosos; para isso pedimos ao nosso Pároco, que acolheu com muita alegria essa ideia. Celebrou a Eucaristia na capela do Lar, que por sinal estava muito pobre quanto a alfaias litúrgicas e outros adornos indispensáveis para uma digna celebração. Procuramos colmatar um pouco, trazendo alguns objectos da Colónia dos Remédios: toalhas para o altar etc. No dia 26 tivemos uma alegre surpresa: “Um Senhor que não quis dar-se a conhecer, veio oferecer para a Capela uma linda toalha e conjunto para a celebração da Eucaristia, quis saber apenas o nome da Irmã que recebeu essa dádiva, pedindo-lhe para não divulgar o facto, apenas pedindo oração por ele.

Consideramos este acontecimento como uma graça de Nossa Senhora das Graças, uma vez que havia apenas uma toalha pequena. Nossa Senhora queria que se celebrasse a sua festa com dignidade. Apesar da hora da Eucaristia, 15h00, não ser muito apropriada, a capela encheu-se com muita gente de fora.
​O Pároco manifestou muita alegria por ter na Capela Nossa Senhora das Graças de quem é muito devoto e também pela presença das Irmãs na Paróquia. Apelou para que se usasse sempre a Medalha Milagrosa, não como um talismã, mas pondo em prática a mensagem nela contida: conversão, emenda de vida, abertura ao plano de Deus para cada um. No final da Eucaristia houve a bênção e imposição da Medalha. Todos se mostravam felizes e no final, muitos continuaram a oração junto da imagem de Nossa Senhora das Graças.

Irma Albina Sevivas Filha da Caridde,
Provincia de Portugal

Views: 1.284