Filha da Caridade trabalha pelo fim da mutilação genital feminina em Masanga, diocese de Musoma, Tanzânia

termination1 plus[Província do Congo] As Filhas da Caridade, fundadoras da ATFGM*, conquistaram os aldeães da paróquia Rogoro, na diocese de Musoma, com uma abordagem holística da saúde, educação, serviços sociais e entusiasmo pastoral. As Irmãs chegaram à Masanga em 2006 para realizar uma pesquisa sobre as necessidades, servindo-se, para isso, de visitas domiciliares e do aprendizado do swahili e da língua tribal de Kurya. Estabelecendo-se oficialmente em 2007, as Irmãs têm colaborado em 8 aldeais a fim de melhorar a qualidade de vida de uma população de 40.000 pessoas, com mudanças iniciais que incluem a oferta de cuidados de saúde através do aperfeiçoamento do posto de saúde comunitário, da educação das crianças, da perfuração de poços de água potável acessíveis e instalação de conexão de Internet para uso no posto de saúde.

*ATFGM [Associação para o fim da mutilação genital feminina] é uma organização não-governamental que funciona o Centro Cultural Kurya, localizado em Masanga, Tarime, em Mara do Norte, na Tanzânia.

MISSÃO: Promover e proteger a qualidade da vida, os direitos das meninas e mulheres e assegurar sua liberdade de toda coerção.

termination2 plusMETAS E OBJETIVOS DA ATFGM

  • Garantir que a Mutilação Genital Feminina (MGF) seja abolida completamente da sociedade.
  • Conscientizar a sociedade sobre os efeitos da brutalidade e do tipo de estigma relacionado à MGF.
  • Conscientizar e informar a sociedade sobre o respeito e a dignidade de uma pessoa enquanto ser humano, seus direitos humanos e igualdade.
  • Formar pequenos grupos da ATFGM em diferentes lugares/áreas, a fim de proteger e servir muitas meninas.

termnination3 plusATIVIDADES DA ATFGM

  • Despertar a consciência da comunidade em relação aos riscos emocionais e físicos associados à mutilação genital feminina.
  • Aconselhamento psicossocial para aquelas que são afetadas pela mutilação genital feminina.
  • Rastreamento de crianças: como não querem se submeter a MGF, elas fogem de sua casa durante o tempo de realização da MGF, então, depois desta época, elas são ajudadas a voltar para suas famílias.
  • Um acampamento de resgate é organizado pela ATFGM, durante a época de realização da MGF, para as meninas que fogem de suas casas. Enquanto estão no acampamento, elas aprendem sobre um rito de passagem alternativo, habilidades para a vida e temas educativos e, no final, recebem um certificado.

termination4 plusREALIZAÇÕES DA ATFGM 

  • Realizamos seis acampamentos de resgate em todos os meses de dezembro de 2008-2014.
  • As meninas que passaram pelo rito de passagem alternativo (ARP) oferecido no Centro de Masanga, foram salvas de: casamento precoce, gravidez infantil, doenças sexualmente transmissíveis e mutilação genital feminina (MGF) forçada e não tiveram sua educação interrompida.
  • A Associação conseguiu a abertura do Centro Cultural Kurya, então, anciãos tradicionais e os mutiladores que tinham dito NÃO à MGF decidiram compartilhar a história de sua cultura, trazendo os objetos culturais para o Centro Cultural Kurya.
  • 14 ex-mutiladores (ex-Ngaribas) disseram NÃO à MGF.
  • Alcançamos sucesso na formação de doze mutiladores (Ngariba) que receberam certificados.
  • Participação nas festividades do Dia Internacional da Mulher em Morogoro, onde o Presidente Dr. Jakaya Mrisho Kikwete concedeu um prêmio às Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo da Tanzânia enquanto fundadoras da Associação.

DEAFIOS ENFRENTADOS PELA ATFGM

  • Escassez de água ao redor do acampamento, especialmente durante o acampamento de resgate do mês de dezembro.
  • A mutilação genital feminina (MGF) ainda é feita abertamente aqui e as meninas são obrigadas a passar por isso.

Cada pessoa esclarecida é convidada a ser um membro de ATFGM e participar plenamente na erradicação da Mutilação Genital Feminina em nossa sociedade e promover os bons valores Kurya.

Views: 2.062