Primeiro ano no Projecto Interprovincial em Melilla

[Províncias da Espanha] Seguindo a mensagem do Papa: “ser uma Comunidade em vias de saída”, as províncias da Espanha das Filhas da Caridade partiram em direção a Melilla, buscando atenuar o abandono de muitas crianças imigrantes nas ruas.

Chegamos no total de 5 Filhas da Caridade, conduzidas pela Mão da Divina Providência, a Melilla.

Comece a conhecer-nos, a se instalar, a mobiliar a casa, a conhecer pessoas … tivemos o grande presente de conhecer o pastor, Dom Rafael, que nos abriu as portas e até nos acompanhou pela cidade para não nos perdermos. Todo o primeiro ano foi um trabalho de rua, nosso grande Mestre Jesus de Nazaré, passou três anos andando pelas aldeias conversando ouvindo, confortando … nós, seguindo o exemplo dele, começamos a fazer o mesmo. Procurando lugares onde “jovens” moravam, encontrasse pessoas que nos ajudariam, autoridades, encontrasse um lugar para se encontrar com eles etc … e aprendesse Árabe e Francês, para se comunicar com as crianças.

Atualmente, temos um local de acolhida onde eles podem passar a tarde, aprender espanhol, se conectar à Internet para conversar com suas famílias e amigos … ou aprender. À noite, às 21:00 acompanhamos um grupo de voluntários que lhes traz comida, aqui todos saem às ruas, às vezes não muito jovens, houve momentos em que contamos até 100 pessoas. Esses jovens querem ir para a Península, por isso fazem o que chamam de “Riski”, arriscado e, é claro, arriscam suas vidas, muitos morreram na tentativa. Eles ficam embaixo de caminhões ou dentro de mercadorias às vezes perigosas, são jogados em mar à noite tentando entrar nos barcos, etc … muitos entendem, outros não. Também vamos a Nador, Marrocos, para colaborar com a Delegação de Imigração, eles servem imigrantes subsaarianos que vivem em acampamentos nas montanhas. Nas tardes de sexta-feira, visitamos o CETI, Centro de Internação para Estrangeiros. Lá encontramos os imigrantes que chegaram para pedir asilo e podem se mudar para a península, muitos chegaram em barcos ou pularam a cerca da fronteira, às vezes temos a alegria de encontrar pessoas que encontramos nas montanhas de Nador. Com alguns, uma vez que passam na Península, continuamos a ter contato com eles.

Em Melilla, colaboramos com Caritas paroquial, visitando famílias dando aulas nos cursos de alfabetização na Paróquia com a catequese depois da Comunhão, uma irmã colabora em conselho Paroquial, grupo de liturgia etc.

Algo muito importante temos aprendido a formar Comunidade, a conhecer-nos, a saber, esperar, dar-nos tempo com profundo respeito e carinho. Aprendemos o saber estar e fazer “nada”, sem saber qual era o trabalho que tínhamos que fazer, a confiarmo-nos na Divina Providência que nos ia mostrando cada dia QUE FAZER E COMO.

Vão surgindo outras necessidades das quais vamos respondendo.

Pouco a pouco vai-se nos abrindo outras atividades segundo as necessidades vão surgindo, estamos muito abertas a todo o que a Divina PROVIDÊNCIA nos vai pedindo.

Views: 769