Ir. GABRIELLA BORGARINO (primeira parte)

Primeira Parte:

 Ir. GABRIELLA BORGARINO, Filha da Caridade (1880 – 1949)

“Providência Divina do Coração de Jesus, providenciai!”

Picture Borgarino

 “Eu sou apenas um miserável instrumento que Jesus quer usar. Eu não quero nada além do seu amor para servi-Lo e ajudá-Lo a salvar as almas” (4 de agosto de 1932).

Gabriella Borgarino nasceu em Boves, uma cidade no norte da Itália, na província de Cuneo. Sua mãe a educou na fé cristã muito mais por seu exemplo do que por suas palavras; seu pai era um trabalhador incansável. “Nós éramos pobres, mas quando minha mãe fazia pão e enquanto ele ainda estava quente, ela chamava minha irmã e eu e nos dizia: peguem-no, o primeiro pão deve ser oferecido ao Senhor; levem-no para os pobres, mas façam isso secretamente porque as esmolas devem ser dadas desta maneira”.

Teresa Borgarino (seu nome de batismo) teve uma infância tranquila. Ela recebeu o sacramento da Confirmação quando tinha apenas sete anos de idade e, aos nove anos, fez sua 1ª Eucaristia.  Através de seus próprios relatos, nós sabemos que desde a sua infância, ela recebeu o dom de escutar a voz amável de Jesus. Então, assim que ela recebeu sua 1ª Eucaristia, ela ouviu a divina voz lhe dizer: “Você será religiosa”. Assim, quando tinha 19 anos, ela entrou na Companhia das Filhas da Caridade, apesar da oposição dos seus pais. No final do mês de março de 1900, Teresa começou seu postulado no hospital de Fossano e, depois de três meses, o seu Seminário. Ela estava radiante, apesar do sofrimento por deixar suas pessoas queridas, sua aldeia e sua vida simples de menina do interior. Ela se dedicava com grande determinação a tudo que lhe era pedido para fazer: sua oração, seus estudos e seu trabalho, mantendo seus olhos sempre fixos em Jesus para superar todas as dificuldades que encontrava.

Em 1902, Teresa Borgarino concluiu o Seminário e sua primeira missão foi como cozinheira na casa “Misericórdia”, em Angera (Varese), no lago Maggiore. Irmã Teresa logo se destacará por sua dedicação aos pobres, sua simplicidade e bondade. Em 1906, ela recebeu a notícia de que deveria ir para uma nova missão, como cozinheira, numa importante casa de longa permanência para idosos, cujo nome era Rezzonico, em Lugano, na região de língua italiana da Suíça. No fundo de seu coração, ela tinha esta certeza: “Eu servirei a Jesus aonde quer que a obediência me envie e isto é suficiente para mim”.

No dia 2 de julho de 1906, quando ela tinha apenas 26 anos, Irmã Borgarino emitiu, pela primeira vez, seus votos de pobreza, castidade, obediência e serviço dos pobres. Como Irmã Borgarino disse várias vezes, em junho de 1919, aos 39 anos, Jesus lhe deu orientações sobre como honrar seu Sagrado Coração. Durante a celebração da Eucaristia na Igreja da “Madonetta”, em Lugano, depois da Comunhão, ela viu o Coração de Jesus, rodeado de rosas vermelhas e brancas, colocado no centro de um grande lençol branco enquanto Jesus sugeria que ela repetisse esta curta oração: “Oh, Jesus, meu doce tesouro, dai-me o vosso coração”. Irmã Gabriela se ofereceu a Jesus para realizar a missão que lhe tinha sido confiada.