Ir. GABRIELLA BORGARINO (segunda parte)

Segunda Parte:

Ir. GABRIELLA BORGARINO, Filha da Caridade (1880 – 1949)

“Providência Divina do Coração de Jesus, providenciai!”

Picture Borgarino

No começo do mês de novembro de 1919, Irmã Borgarino foi enviada de Lugano para a Casa São José, em Grugliasco, na periferia de Turim. Ela estava sempre na cozinha, em outros ofícios humildes e cuidando das Irmãs que estavam doentes. Aqui, também, as confidências de Jesus para ela continuaram. Numa manhã, enquanto ia para a capela, ela fez três pequenos atos de caridade para com algumas Irmãs idosas: “Enquanto eu fazia a ação de graças após a comunhão, eu vi, diante de mim, três belas rosas e ouvi a voz de Jesus me dizendo: Estes são os três atos de caridade que fizestes esta manhã; Eu os apreciei muito!”.

Em julho de 1931, Irmã Borgarino teve que deixar Grugliasco e “a capela onde tinha recebido tantas graças e encontrado a doce presença de Jesus” (suas palavras) a fim de ir para Luserna San Giovanni onde Jesus se manifestou novamente a ela para confiar-lhe uma outra tarefa. Irmã Borgarino escreveu a Dom Poretti que um dia, na Capela, Jesus lhe disse: “Meu Divino Coração está cheio de Amor; ele é como uma torrente que transborda. Espalhai, se possível, por todo o mundo esta invocação”. Jesus tinha um cartão em sua mão, exatamente, com esta invocação muito preciosa:

“Providência Divina do Coração de Jesus, providenciai!”

Ele pediu que ela copiasse a invocação, levasse para ser abençoada e sublinhasse a palavra Divina para que todos compreendessem que ela vinha do Seu Coração.

Irmã Borgarino escreveu esta oração jaculatória em imagens e folhetos e os distribuiu. Ela a ensinou às Irmãs e às pessoas que encontrava. A oração se espalhou sem dificuldades: com efeito, ela se tornou a oração da terrível época da II Guerra Mundial, quando as necessidades moral, espiritual e material eram muito grandes. Muitas pessoas procuraram Irmã Borgarino em busca de algum conselho sobre problemas difíceis e ela sempre as escutou. Depois, ela “falava sobre isso com Jesus” e respondia a todas as pessoas com uma simplicidade desarmante.

Ela morreu no dia 1º de janeiro de 1949, aproximadamente às 23h, e seus olhos se abriram para contemplar a Deus. Agora no céu, ela pode começar, como havia prometido: a tornar conhecida, no mundo inteiro, a infinita misericórdia do Coração de Jesus e a suplicar Sua eterna Providência Divina em favor de todo as pessoas que precisam.

No dia 3 de fevereiro de 2002, Dom Debernardi introduziu o processo diocesano de beatificação convidando a todas as pessoas a agradecerem e rezarem para que o Senhor manifeste a santidade de sua amada Irmã Borgarino, e para que Seu amor misericordioso seja mais amplamente conhecido e amado.