Para os santos não existem barreiras, nem fronteiras

Há muitos exemplos de que os santos que já gozam da glória do céu são sempre muito ativos na terra. Eis aqui um destes exemplos referente à Sr Marta Wiecka, Filha da Caridade, beatificada em 24 de maio de 2008, na Ucrânia:

Em razão de sua idade avançada e sua doença neurológica, meu pai estava num estado muito grave, com um diagnóstico de pneumonia e tinha sido levado para o hospital. O médico que o acolheu me disse: “Você tem consciência de que seu pai não voltará para casa?” A radiografia confirmou a inflamação extensa nos dois pulmões. Não se podia ver a parte superior dos pulmões. Toda a família e os amigos mais próximos visitaram meu pai. Ele recebeu a unção dos enfermos, pois seu estado era realmente crítico.

Dois dias depois de sua entrada no hospital, em nossa Igreja, da qual os Padres da Missão de São Vicente de Paulo são encarregados, a homilia falava sobre a Irmã Marta Wiecka. Eu vi nisso a mão da Providência e não duvidei; isso não era fruto do acaso. Depois da missa, eu peguei uma imagem com as orações e a novena, fui para o hospital e, tendo em conta o péssimo estado de saúde do meu pai, eu comecei a novena de maneira acelerada. Eu a rezei durante dez dias pedindo mais a graça de uma boa morte, porque não tinha ousado pedir outra coisa. Depois de ter terminado a novena, para a surpresa de todos os médicos, seu estado de saúde tinha claramente melhorado e, duas semanas depois, meu pai voltou para casa. Eu nunca tive nenhuma dúvida de que esta graça foi obtida pela intercessão da Bem-aventurada.

Exemplos semelhantes são numerosos e vêm de diferentes países. Isso significa que para os santos não existem nem barreiras, nem fronteiras. E porque na Ucrânia, onde se encontra o túmulo da Bem-aventurada Irmã Marta Wiecka, as relíquias dos santos são muito veneradas, os Padres da Missão tomaram a iniciativa de uma peregrinação das relíquias da Irmã Marta em cada diocese da Ucrânia. As relíquias serão bem recebidas pelos católicos gregos e ortodoxos que expressaram este desejo. É uma excelente ideia no contexto da nova evangelização. A acolhida das relíquias será acompanhada por missões populares animadas não somente pelos Padres da Missão e pelas Filhas da Caridade, mas também por outros membros da Família Vicentina, que já se encontra fortemente enraizada na Ucrânia.

Bem-aventurada Irmã Marta, permanecei conosco, ensinai-nos a abertura ecumênica mútua, obtenha para cada paróquia a graça de uma fé forte, de uma esperança firme e de um amor verdadeiro, que se expressem por atos de caridade.

Irmã Anna Brzęk, FC
Visitadora da Província de Cracóvia