Centro Missionário Internacional: CIM

Foto 2 Centro Missionario

“A Companhia é missionária por natureza” (C. 25).

Criado depois da Assembleia Geral de 1969 para responder às orientações do Vaticano II, o Centro Missionário Internacional (CIM) oferece às Irmãs que escutaram o apelo missionário Ad Gentes, o tempo e o lugar para se prepararem para a nova missão que a Companhia lhes confiará.

A missão específica do CIM precisa ser vivida em referência à vocação e ao espírito da Companhia. O Centro é, também, um lugar de apoio espiritual e fraterno para as Irmãs que já estão na missão Ad Gentes.

Em 2004, depois da aprovação do Estatuto da Quase-Província, o Centro Missionário Internacional se tornou uma comunidade legitimamente constituída. Esta comunidade é composta por:

  1. Um grupo de, atualmente, 6 Irmãs designadas para acolher e acompanhar as Irmãs Missionárias. É uma comunidade internacional, intercultural e formativa.
  2. Irmãs que chegam para uma preparação imediata em vista da Missão Ad Gentes. Elas fazem parte da comunidade local do CIM e seguem um programa especial de acordo com o Plano de Formação aprovado pelo Conselho Geral. Mais do que apenas um programa de treinamento, ele é um apoio no processo de configuração do seu perfil missionário para o novo ambiente que as espera.

Foto 1 Centro missionarioO tempo de preparação oferece a cada Irmã missionária a oportunidade de:

  1. Fazer a experiência de uma vida comunitária internacional, na disponibilidade e no respeito às diferentes culturas em vista da nova missão.
  2. Um acompanhamento personalizado que permite à Irmã a integração de diversos aspectos: humano, cristão, vicentino e missionário.
  3. Receber uma formação bíblica, teológica e pastoral para a Missão Ad Gentes e o aprofundamento das diretrizes da Igreja e da Companhia (aproveitando as oportunidades que oferecem os institutos de formação doutrinal e profissional em Paris e na França).
  4. Fortalecer-se na vida espiritual e na vocação de Filha da Caridade. Aproveitar do ambiente da Casa Mãe, lugar da memória e do patrimônio cultural, espiritual, mariano, vicentino e da tradição missionária da Companhia.

É um processo voltado para o futuro: quando a Irmã recebe seu envio em missão das mãos da Superiora Geral, ela inicia o estudo da realidade social, política, cultural e religiosa do país para onde será enviada, o conhecimento da realidade da Província e, se necessário, inicia o estudo da língua do país.

As novas questões e os novos desafios da missão nos impulsionam a ir além, com otimismo. A crise de vocações e a laicização da Europa ocidental recebem uma resposta do dinamismo das Províncias da África, da Ásia, da América Latina e da Europa oriental. 52 Irmãs já passaram pelo CIM durante os últimos 6 anos vindas da Polônia, da Espanha, do Vietnã, da Índia, do Brasil, da Nigéria, do Líbano, de Portugal, do Uruguai e da Colômbia, dentre as quais 46 foram enviadas em missão para outras Províncias.

Na Palavra de Deus, aparece constantemente este dinamismo de «saída», que Deus quer provocar nos crentes. Abraão aceitou o chamado para partir rumo a uma nova terra (cf. Gn 12, 1-3). (…) Naquele «ide» de Jesus, estão presentes os cenários e os desafios sempre novos da missão evangelizadora da Igreja, e hoje todos somos chamados a esta nova «saída» missionária” (Evangelii Gaudium, 20)