Testemunho

DSC03015

Depois de passar vários anos numa comunidade no sul da França, eu cheguei à Casa Mãe, em 2007, onde moro com outras Irmãs idosas, na Comunidade São José. Começou, aqui, um novo período da minha vida, certamente, o último. Depois de uma vida “hiperativa”, eu estava um pouco temerosa de não ter mais atividades e viver em câmera lenta. Desde os primeiros dias, eu percebi que estava muito enganada!

Nós somos uma comunidade de 35-40 Irmãs que têm entre 75 e 100 anos e vêm das Missões Ad Gentes ou de uma missão anterior na Casa Mãe. Assim que cheguei, comecei a ensinar francês para Irmãs estrangeiras e, depois de um tempo de adaptação, eu encontrei aqui dinamismo e simplicidade, características de nossas comunidades de Filhas da Caridade.

De manhã cedo, duas ou três Irmãs vão para o acolhimento na Capela para receber e escutar pessoas que desejam conversar conosco. Outras Irmãs recebem as intenções da Missa ou estão engajadas no atendimento das chamadas telefônicas. Muitas Irmãs colocam medalhas nos saquinhos plásticos que, diariamente, chegam ao mundo todo. Outras Irmãs respondem muitas cartas.

Contudo, o maior serviço de nossa Comunidade de Irmãs idosas permanece sendo a oração. Os encontros comunitários, os momentos de oração e o ofício em nossa pequena Capela marcam nossas vidas. Nós temos a possibilidade de estarmos conectadas com a Capela da Medalha a fim de estarmos unidas, através da oração, com os peregrinos. As celebrações litúrgicas ou comunitárias são uma oportunidade para participar de belas celebrações e encontros fraternos e alegres. As celebrações dos jubileus de Irmãs com 60 e 70 anos de fidelidade a sua vocação são um maravilhoso testemunho de amor ao longo do tempo.

Além disso, não pense que não nos movimentamos! Anualmente, é organizada uma saída onde a grande maioria das Irmãs participa: passeamos, lanchamos e compartilhamos alegria. Os momentos de descontração da comunidade são enriquecidos pelas notícias do dia transmitidas pela rádio, pela TV ou pela internet. Temos uma biblioteca disponível e a oportunidade de participar das conferências feitas às Irmãs da Casa Mãe. As visitas das Irmãs nos permitem ouvir as notícias dos países onde elas estão. Tudo é interessante e nos ajuda a permanecer conectada com o mundo e rezar por ele.

Finalmente, uma vez por semana, nós participamos da “oficina da memória” para manter esta habilidade tão preciosa e tão frágil em nossa idade. Nós também temos a oportunidade de fazer exercícios suaves para relaxar nossas articulações que carregam o fardo dos anos!

Meu testemunho ficaria incompleto se eu não falasse sobre nossas Irmãs doentes ou com necessidades especiais em virtude de sua idade. Com que atenção, delicadeza e competência elas são cuidadas por nossas Irmãs que são enfermeiras! Como vocês podem ver nada fica perdido em nossa comunidade de Irmãs idosas. Ela é um porto de paz onde nós podemos viver os últimos anos de nossas vidas na caridade fraterna que nos prepara para o grande encontro com o Cristo que nós servimos nos pobres.

Uma Irmã da Comunidade São José