O que o Ano da Vida Consagrada significa para uma Filha da Caridade?

(Testemunho de Irmãs Polonesas)

O Ano da Vida Consagrada é, certamente, um ano de graça. Sinto-me convidada a olhar o que deixei para trás, mas, principalmente, para o meu coração. Para mim, pessoalmente, as orientações dadas pelo Papa Francisco iluminam o caminho, que está sempre em movimento e relacionado com a dinâmica e a realidade que o Santo Padre chama de “paixão”.

YCL_Testimony_PL(1)Eu desejo que este Ano (mas também todos os períodos da minha vida) seja um tempo de gratidão pelo passado, por todas as graças que eu já recebi de Deus. Quero que todos os dias sejam vividos com paixão e zelo, como uma novidade em busca de renovação. É neste contexto eu releio estes versículos da Bíblia: “Pois eu vou criar novos céus, e uma nova terra” (Is 65, 17) e “Eis que eu renovo todas as coisas” (Apoc 21, 5). Há esperança para o futuro; não uma esperança vaga ou como uma âncora para quem está afundando, mas, como São Pedro mencionou, uma esperança da qual devemos “dar a razão” (1Pe 3, 15) e que é a certeza do amor de Deus, a garantia de que Deus não se aborrece com o ser humano. Eu quero ver todos os dias, do amanhecer ao pôr do sol, através desta perspectiva: gratidão, paixão, esperança.

Ir. Beata, FC

“Que ilumine os olhos do vosso coração, para que compreendais a que esperança fostes chamados” (Efésios 1, 18).

O Ano da Vida Consagrada, celebrado por toda a Igreja, deve ser um tempo privilegiado e abençoado para todas as pessoas consagradas. A Igreja se lembra de nós em suas orações, pede ao Senhor a graça da fidelidade e que Ele envie trabalhadores para a sua messe.

Este é um tempo de gratidão a Jesus que confiou em mim e me chamou apesar de minha fraqueza. Eu quero voltar para a minha “hora décima” (Jo 1, 39) pessoal, a hora em que ouvi sua voz em meu coração. Quero agradecer a Deus pela Companhia das Filhas da Caridade, por nossos Santos Fundadores, por tantas gerações de Irmãs que caminharam da mesma maneira, dando testemunho de santidade. Este também é um tempo de examinar a minha consciência em relação ao meu compromisso como Filha da Caridade, à minha fidelidade ao chamado do Senhor. Eu tenho que perguntar a mim mesma se São Vicente, quando encontrá-lo um dia, me reconhecerá como sua filha espiritual e qual testemunho eu dou aos Pobres aos quais sou enviada e às minhas Irmãs.

Finalmente, eu gostaria de viver este ano, alegremente, especialmente junto à minha Comunidade. Tenho certeza de que não faltarão oportunidades para mostrar nossa alegria com nossa vocação. Estou certa, também, que haverá muitos momentos para agradecer por cada Irmã que é um dom de Deus. Estou convicta de que Deus preparou abundantes graças para cada uma de nós.

Ir. Małgorzata DC

YCL_Testimony_PL(2)A Vida Consagrada é uma vida inteiramente doada a Nosso Senhor. Deus escolhe e dá suas graças especiais àqueles que desejam glorificá-lo com seus corações através da oração, do serviço aos pobres e de simples atividades cotidianas, manifestando assim, o amor a Deus e ao próximo.

Para mim, o Ano da Vida Consagrada é um tempo de graça e de renovação espiritual. Ele me faz pensar e agradecer a Deus por todos os dons que Ele me concede incessantemente, especialmente, por sua decisão em me chamar para o seu serviço. É também um tempo de gratidão e aprofundamento do mistério da vocação, mas também de pedido de perdão pelas vezes que nos fechamos à graça de Deus.

Ir. Anna DC