… por toda parte

DSCN2492«Deveis estar prontas a servir os pobres em todos os lugares aonde vos enviarem : nos campos de batalha, como fizestes ao serdes chamadas para isso, junto aos pobres criminosos e, em geral, em todos os lugares onde puderdes assistir os pobres, pois esta é a vossa finalidade».

Constituição 12

Desde as origens, São Vicente e Santa Luísa, respondendo aos apelos de seu tempo, enviaram as Filhas da Caridade ao encontro dos pobres. Assim puderam conservar a mobilidade e a disponibilidade necessárias e viver no meio daqueles a quem serviam.

As Filhas da Caridade são convidadas, ao longo de sua vida, a permanecer disponíveis às missões que lhes serão confiadas. A cada mudança, deve-se deixar pessoas, Irmãs, uma missão. O coração está, ao mesmo tempo, feliz por seguir o novo chamado e triste por deixar aqueles que ama. Escutemos alguns sentimentos que atravessam a alma nestes momentos de morte e ressurreição.

buissonCheque em branco

Disponibilidade, onde, quando, com quem?

Mobilidade, ato de liberdade, ato de escolha?

Esta manhã, uma notícia: uma mudança, uma transferência…

Desencadeia-se uma tempestade, por quê?

Uma vertigem, uma agitação, mudança de estação,

A experiência convida à oração!

 

Lembre-se, tu partiste.

Deixaste teu país e as pessoas de tua casa.

A humanidade ferida se inquieta e se fecha

Até o dia do encontro com aquele

Que abre as portas de todas as prisões.

 

Tu não compreendes tudo, mas sentes

Que teu caminho poderá cruzar

Com algo que nunca poderias prever,

Um laço que desafia as contradições e que te torna presente no mundo.

 

Rotina

De manhã à noite, gestos e palavras se repetem,

Cansaço de viver e reviver as mesmas coisas,

A rotina se instala discretamente

Os dias, um após o outros, se sobrepõem.

 

h1Um encontro, uma carta e a aventura começa,

Um novo lugar vai me acolher,

Surge um novo serviço,

A vida toma um novo ritmo, ela dança.

 

Suavemente, eu sigo para a periferia dos meus pensamentos.

Para encontrar somente o essencial

O Senhor está lá, ele chama,

Sei que está ao meu lado.

 

Deixar para acolher

Chove no meu jardim,

Chove e eu estou bem,

Chove no meu jardim,

As flores nascem ao longo do caminho.

 

Eu atravessei a morte,

Eu estava adormecida, a Vida me despertou

A morte pode se apresentar,

Sei que viverei.

 

A chuva veio, a terra tremeu,

As torrentes precipitaram-se, o vale se alargou

As intempéries tornaram o caminho traiçoeiro.

 

O barco pode balançar, tu te seguras.

A onda te atinge, com alegria tu respiras os respingos.

O mar pode trai-la, teus companheiros te amaldiçoarem.

Tu permaneces fiel à Vida, que em ti faz nascer o teu futuro.