Medalha de Ouro para as Filhas da Caridade em Guadalajara

guadalajara[Província Santa Luísa – Espanha] A Medalha de Ouro da Província de Guadalajara foi conferida às Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo por seu insubstituível trabalho social durante dois séculos. A Medalha foi recebida pela Irmã Ana Maria Esteras, Irmã Servente da comunidade. 

Em 25 de abril do ano passado, a Câmara Legislativa de Guadalajara celebrou seu 200º aniversário. Foram programadas diversas atividades para comemorar a existência desta instituição responsável pelo serviço às pessoas das aldeias e cidades da Província. A entrega da Medalha de Ouro da Província às Filhas da Caridade aconteceu num salão lotado do Centro São José e com a presença da Prefeita, de Secretários e de diversas autoridades da Província. Dezenas de pessoas receberam medalhas de prata, insígnias de ouro e reconhecimento relacionados à sua Instituição e pelo trabalho realizado.

Marta Valdenebro, a Secretária da Cultura, abriu a cerimônia explicando o valor da Assembleia Legislativa como uma instituição que ajuda e apoia as aldeias e cidades. Ela explicou as diferenças entre as pessoas e as entidades que receberiam os prêmios por seu trabalho e relação com a Assembleia.

Irmã Ana: “O trabalho de colaboração dá frutos, vamos continuar a trabalhar juntos”.

Depois da apresentação de todos os prêmios, Irmã Ana Maria Esteras, Irmã Servente da comunidade das Filhas da Caridade, congregação que recebeu a Medalha de Ouro, falou aos presentes agradecendo a honra recebida. “É uma grande honra estar presente aqui e ter o privilégio de saudar a cada um, sobretudo, é uma honra a razão pela qual estamos aqui.”

Ela lembrou como a Assembleia começou, após a aprovação da Constituição de 1812, “a servir a sociedade” e a importância dos serviços que ela tem oferecido durante dois séculos “para promover a prosperidade da Província em diversas áreas”. 

“As Irmãs agradecem a todos que colaboraram para este reconhecimento”. Ela disse que em 1º de abril de 1838, a Assembleia decidiu abrir um orfanato em seu antigo convento e foi pedido às Irmãs que cuidassem dele. Ele se desenvolveu ao longo dos anos até, finalmente, se tornar a Escola São José, onde elas ficaram até passá-la para a responsabilidade da “Junta”.

Em 1856, a “Junta” de Assistência Social da Província solicitou a colaboração das Irmãs no Hospital Provincial (o atual complexo sócio-sanitário de La Merced) no qual permaneceram até passá-lo para a responsabilidade da “Junta”.

Irmã Ana afirmou “Esta Medalha de Ouro é compartilhada com todos que trabalharam junto conosco e com os doentes”. E ela concluiu: “Todo o bem que realizamos foi feito graças a Deus e as deficiências em nosso trabalho vieram da nossa fraqueza como seres humanos”. Ela agradeceu em nome de todas as pessoas que receberam prêmios. “O trabalho em colaboração dá frutos e enriquece àqueles que o fazem e os que o recebem. Continuemos a trabalhar juntos na tarefa de fazer o bem”.

O Senhor Vicente Tirado recordou que Irmã Ana Maria disse que “a pessoa humana é fundamental” e afirmou que “ela deve ser o centro da ação política. É por isso que nós temos que pensar sobre o que podemos fazer para melhorar a vida de todos os homens e mulheres”. Ele encorajou a sociedade a “seguir os valores das Filhas da Caridade e a darmos as mãos aos mais necessitados”.

guadalajara1

Views: 1.085