Santa Elizabeth Ann Seton

Elizabeth Ann Seton é a primeira santa nascida nos EUA. Ela fundou as Irmãs de Caridade americanas e é reconhecida como a pioneira da Educação Católica, pois abriu caminho para o sistema escolar paroquial nos Estados Unidos.

1774, 28 de agosto nascimento
1794, 25 de janeiro casamento com William Magee Seton
1803, 27 de dezembro viuvez
1805, 14 de março profissão de fé na Igreja Católica
1809, 31 de julho fundação das Irmãs de Caridade de São José
1810 fundação da Escola São José e Academia para meninas
1821, 4 de janeiro morte de Elizabeth Ann Seton em Emmitsburg, Maryland
1963, 17 de março beatificada pelo Papa João XXIII
1975, 14 de setembro canonizada pelo Papa Paulo VI
4 de janeiro dia da festa

Nascida na cidade de Nova Iorque, em 28 de agosto de 1774, Elizabeth Ann era filha de Catherine Charlton e do Dr. Richard Bayley, membros devotos da Igreja Episcopal de comunhão anglicana. Ela foi batizada e cresceu na fé episcopal, fundamento de sua santidade. Seu pai foi o primeiro oficial de saúde pública do Porto de Nova Iorque. Cresceu nas cidades de Nova Iorque e New Rochelle, no estado de Nova Iorque. Em 25 de janeiro de 1794, casou-se com William Magee Seton, filho de uma rica família do ramo naval e foram morar primeiro no sul de Manhattan, na cidade de Nova Iorque. O casamento foi abençoado com três filhas e dois filhos.

Ainda no começo de seu casamento, William contraiu tuberculose. Elizabeth, William e sua filha mais velha, Anna Maria, embarcaram  para a Itália numa tentativa de ele recuperar a saúde num clima mais quente , porém William faleceu em Pisa, em 27 de dezembro de 1803, deixando-a viúva aos 29 anos  e com cinco filhos .Nascida na cidade de Nova Iorque, em 28 de agosto de 1774, Elizabeth Ann era filha de Catherine Charlton e do Dr. Richard Bayley, membros devotos da Igreja Episcopal de comunhão anglicana. Ela foi batizada e cresceu na fé episcopal, fundamento de sua santidade. Seu pai foi o primeiro oficial de saúde pública do Porto de Nova Iorque. Cresceu nas cidades de Nova Iorque e New Rochelle, no estado de Nova Iorque. Em 25 de janeiro de 1794, casou-se com William Magee Seton, filho de uma rica família do ramo naval e foram morar primeiro no sul de Manhattan, na cidade de Nova Iorque. O casamento foi abençoado com três filhas e dois filhos.

A família Filicchi, de Livorno, na Itália, amiga da família Seton e com negócios em comum, ofereceu afetuosa hospitalidade e consolo. Sempre profundamente espiritual, Elizabeth ficou impressionada com a fé e as devoções católicas da família e começou a fazer perguntas sobre sua religião.

Um ano depois do seu retorno à cidade de Nova Iorque, ela se tornou católica romana. Esta conversão custou-lhe  muito sofrimento.  Os anos seguintes foram de muita dificuldade: a criação de cinco filhos, a luta para ganhar a vida como uma viúva sem dinheiro devido à falência da empresa de transporte marítimo antes da morte de William e a falta de apoio da família e dos amigos (que não aceitaram sua conversão).

No verão de 1808, Padre William Louise Dubourg, um padre sulpiciano francês de Maryland, encontrou Elizabeth enquanto visitava Nova Iorque e convidou-a para viver em Baltimore prometendo-lhe abrir uma escola para meninas lá. Ela  aceitou e permaneceu na rua Paca por um ano. Algumas mulheres juntaram-se a ela com o objetivo de fundar uma comunidade para o serviço apostólico.

Através da generosidade de um benfeitor, Elizabeth Seton mudou-se para a área rural de Emmitsburg, em Maryland, e abriu a Academia e Escola gratuita São José. Este novo trabalho e estilo de vida começaram em 31 de julho de 1809, na Casa de Pedra, no Vale São José, perto de Emmitsburg. A iniciativa foi um sucesso e outras mulheres chegaram, formando assim, a primeira comunidade de religiosas fundada nos Estados Unidos: as Irmãs de Caridade de São José.

Em 17 de janeiro de 1812, as Regras das Irmãs de Caridade de São José, nos Estados Unidos, foram aprovadas oficialmente. Essas Regras foram baseadas nas Regras Comuns das Filhas da Caridade fundadas por São Vicente de Paulo e Santa Luísa de Marillac, na França, em 1633. Assim, nasceram as Irmãs de Caridade americanas que formam a Federação das Irmãs de Caridade.

Elizabeth viu Cristo no Pobre, especialmente nas mulheres e crianças mais necessitadas, mesmo antes de ser recebida na Igreja Católica. Ela é santa por causa da maneira como buscou e respondeu à vontade de Deus em sua vida.

Sua santidade se desenvolveu a partir da fé episcopal. Na Igreja Episcopal da Santíssima Trindade, ela já revelava grande devoção pela comunhão; antes e depois de sua conversão ao catolicismo, ela gostava de passar algum tempo diante do Santíssimo Sacramento na Igreja Católica de São Pedro, perto de sua casa.

Elizabeth morreu em 4 de janeiro de 1821, aos 46 anos, em Emmitsburg, no estado de Maryland.

Em 25 de março de 1850, as Irmãs da Caridade de São José de Emmitsburg uniram-se à Companhia das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo.