Chamado á Santidade

Os Santos ao pé da porta

Gosto de ver a santidade no povo paciente de Deus: nos pais que criam os seus filhos com tanto amor, nos homens e mulheres que trabalham a fim de trazer o pão para casa, nos doentes, nas consagradas idosas que continuam a sorrir. Nesta constância de continuar a caminhar dia após dia, vejo a santidade da Igreja militante. Esta é muitas vezes a santidade «ao pé da porta», daqueles que vivem perto de nós e são um reflexo da presença de Deus, ou – por outras palavras – da «classe média da santidade» Papa Francisco, exortação apostólica Gaudete et Exsultate sobre a chamada a santidade no mundo actual.

Somos todos convidados a percorrer o caminho da santidade e nós conhecemos testemunhas à nossa volta que nos guiam e nos acompanham neste caminho. Pessoas humildes e discretas que agem por amor em nome de sua fé

 São Vicente dizia :

«Eu não devo considerar uma pobre camponesa ou uma pobre mulher de acordo com seu exterior, nem segundo o que parece ser o escopo de sua mente; especialmente porque muitas vezes eles não têm quase a figura ou a mente de pessoas razoáveis, que são tão grosseiras e terrenas. Mas virai a moeda, e vereis pela luz da fé que o Filho de Deus, que queria ser pobre, é representado para nós por esses pobres. »

Vamos transformar a medalha de más notícias, informações unidirecionais que só revelam as tragédias e pensar em todos aqueles pequenos gestos cotidianos que são tão pequenas chamas da justiça, paz, partilha, benevolência, que alimentam o fogo da nossa dignidade humana.

Aqui está uma história entre muitos que evocam essas pequenas coisas que dão vida.

Observe para este passarinho, sóem uma praia grande … É tão frágil nessa imensidão!

Como capelão, conheci uma senhora de um asilo de idosos, tão pequena e tão discreta, que ela poderia passar despercebida. E ainda … Ela saiu urgentemente do hospital e se perdeu, entre exames, cuidados, o ir e vir de cuidadores e pacientes. Nesta turbulência, ela estava perdendo o equilíbrio, era o dia, a noite? Ela fechou os olhos e pensou que ia morrer.

Eu fui visitá-la. No primeiro dia, houve um olhar e palavras incoerentes. Ela estava extremamente cansada. No segundo dia, ela sorriu e falou dificilmente. Ela evocou os seus medos, seu desejo de ir para um asilo de idosos. Ela se sentia bem em “sua casa onde as pessoas ao seu redor a apreciavam”. No terceiro dia, ela estava me esperando sentada bem na cama e conversamos longamente. Ela estava feliz com esta reunião e não queria que eu fosse embora, “você tem mais alguns minutos”. Alguém bateu na porta do quarto dela. A porta se abriu e o médico do asilo de idosos veio dizer-lhe que todos estavam esperando por ela! Fiquei espantado. Esta médica sempre foi severa na aparência. Ela me encontrava nos corredores sem responder às minhas saudações. Nesta sala aconteceu um milagre! Sem dizer nada, sorrimos uma para a outra e sabíamos que a nossa presença estava trazendo essa senhora de volta à vida.

Em sua cama, essa pessoa frágil não sabia mais quem estava assistindo, ela ficou tão comovida, seus olhos começaram a brilhar de emoções, “estou esperando? “. Ela não estava mais sozinha nesta imensa praia, ela foi ressuscitada pela vida, ressuscitada pelo amor de seu próximo.

A santidade nunca está longe quando Cristo ressuscita uma pessoa doente. Fomos cada um neste quarto actores e testemunhas deste momento de santidade compartilhada.

Não tenhas medo da Santidade. Não te tira forças, nem vida nem alegria.Muito pelo contrário, chegarás a ser o que o pai pensou quando te criou e serás fiel ao teu próprio ser. Papa Francisco, exortação apostólica  Gaudete et Exsultatesobre a Chamada à santidade no mundo actual.

Ir Valérie

___________________________________________________________

Chamado á Santidade – Arquivo