Congresso Internacional da Pastoral da Pessoa Idosa, de 29 a 31 de janeiro de 2020 Tema: “A Riqueza dos Anos”

Convocado pelo Dicastério para os Leigos, Vida e Família do Vaticano, com esta motivação:

O Papa Francisco tem em seu coração as pessoas idosas e, desde o início de seu Pontificado, em numerosas ocasiões tem sublinhado o papel que elas têm na transmissão da fé, no diálogo com os jovens e para a preservação das raízes dos povos.

 Diante da expectativa de vida média e do envelhecimento da população, o Papa Francisco tem afirmado que “também a espiritualidade cristã tem sido tomada um pouco de surpresa” e deseja uma renovada reflexão eclesial sobre o que há definido a bênção de uma vida longa.

Às pessoas idosas o Santo Padre lhes pediu de serem protagonistas e de “não soltar os remos na barca” porque “a velhice devemos reinventa-la”.

O Congresso Internacional da Pastoral da Pessoa Idosa: “A riqueza dos anos” é a resposta do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida à este pedido do Santo Padre.

O encontro tratará sobre como fazer frente à cultura do descarte das pessoas idosas, sobre seu papel na família e sobre sua vocação peculiar na Igreja. O Santo Padre receberá os participantes em uma Audiência Especial.

 Ao congresso estão convidados os representantes das Conferências Episcopais, das Congregações Religiosas, das Associações e dos Movimentos leigos de todo o mundo, implicados na pastoral das pessoas idosas.

O congresso aconteceu no Centro congressi “Augustinianum” em Roma.

Participaram 550 pessoas provenientes de 60 países. A maior delegação era de brasileiros com 165 pessoas. Só não foi maior pelo limite de vagas oferecidas. Estes representavam os 25.000 voluntários, agentes da Pastoral da Pessoa Idosa, que acompanham uma média mensal de 150.000 pessoas idosas através de visita domiciliar mensal, de forma sistematizada, preferencialmente às mais vulnerabilizadas.

Alguns destaques do pronunciamento do Papa Francisco no dia 31/01 quando recebeu os congressistas numa audiência exclusiva:

Amados irmãos e irmãs!

A “riqueza dos anos” é a riqueza das pessoas, de cada pessoa que tem muitos anos de vida, de experiência e de história.

Na Bíblia, a longevidade é uma bênção. O Senhor pode e quer escrever com as pessoas idosas também novas páginas, de santidade, de serviço, de oração…

A profecia dos idosos realiza-se quando a luz do Evangelho entra plenamente nas suas vidas; quando, como Simeão e Ana, tomam Jesus nos seus braços e anunciam a revolução da ternura, a Boa Nova daquele que veio ao mundo para trazer a luz do Pai. Por isso peço-vos que não vos poupeis a proclamar o Evangelho aos avós e aos idosos. Ide ao encontro deles com um sorriso no rosto e o Evangelho nas mãos. Ide pelas ruas das vossas paróquias e procurai os idosos que vivem sozinhos. A velhice não é uma doença, é um privilégio! A solidão pode ser uma doença, mas podemos curá-la com caridade, proximidade e conforto espiritual.

 Agradeço a todos vós que dedicais as vossas energias pastorais aos avós e aos idosos.

Espero que aquela que hoje é a sensibilidade de poucos se torne patrimônio de toda comunidade eclesial. Não tenhais medo, tomai iniciativas, ajudai os vossos Bispos e Dioceses a promover o serviço pastoral aos idosos e com os idosos. Não desanimeis, ide em frente! O Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida continuará a acompanhar-vos neste trabalho.

Eu também vos acompanho com a minha oração e bênção.

(Papa Francisco, Roma, 31 de janeiro de 2020)

Ir. Terezinha Tortelli, FC

Views: 1.196