Aconteceu o Interprovincial de Irmãs Jovens – Província do Recife

Recife 11 thmb “Precisamos sempre contemplar o mistério da misericórdia. É fonte de alegria, serenidade e paz”. (Papa Francisco)

[Província do Recife/PE] Aconteceu o I Interprovincial de Irmãs Jovens das Províncias da Amazônia, Fortaleza e Recife. A Província do Recife foi a anfitriã deste encontro que com muita alegria nos acolheu em sua sede.

A abertura se deu com um momento de animação, seguido das palavras de acolhida de Irmã Maria Ilza Ferreira, visitadora da Província do Recife, nos motivando a abrir o coração para nos deixar envolver pelo rosto misericordioso de Deus. Logo depois, Irmã Patrícia Regina Almeida, Diretora do Seminário do Recife e responsável pelas Irmãs Jovens da Província, expressou sua alegria em nos receber. As Irmãs da Província através de um momento de espiritualidade, apresentaram, de forma dinâmica, o logotipo do interprovincial para as 40 Irmãs Jovens e demais Irmãs presentes.

Recife 40O tema “Misericórdia: condição para uma consagração feliz”, foi refletido em três aspectos, sendo o primeiro “misericórdia consigo mesmo” refletido pelo Pe. José Fabrício Cabral, Formador do Seminário da Diocese de Palmares-PE, mestre em formação Religiosa, que nos convidou a viver uma liberdade autêntica na vida comum que optamos, raiz de uma verdadeira amizade e de uma espontaneidade que gere confiança para a vivência do amor fraterno. Convidou-nos, sobretudo, ao exercício do perdão conosco mesmas, para que remidas possamos dar ao outro tudo de nós, até o amor que não recebemos.

O segundo aspecto “Misericórdia na vida fraterna” foi abordado por Irmã Fabíola Furtado, Filha da Caridade, que fraternalmente partilhou conosco sua experiência de vida em Comunidade, dizendo insistentemente: “é na vida fraterna que a misericórdia precisa acontecer, pois ambas caminham juntas” e ainda: “só existe comunidade onde existe amor mútuo”. Concluiu nos questionando: “O meu rosto e o da minha comunidade, hoje, é de misericórdia?”.

Recife 30O terceiro aspecto “Misericórdia com os irmãos aos quais servimos” foi apresentado por Dom Antônio Tourinho Neto, Bispo auxiliar da arquidiocese de Olinda e Recife e vigário episcopal para a vida consagrada e religiosa, CNBB NE II.  Com muita simplicidade disse que no pensamento do Papa Francisco a Igreja deve estar a serviço de todas as misérias, ser a casa da misericórdia e da caridade. Fez um paralelo com o pensamento dos Fundadores, tomando como base nossas Constituições dizendo-nos que a Companhia deve estar a serviço de todas as misérias, ser a casa da misericórdia e da caridade. Ousou nos questionar: “Uma Filha da caridade que não é caridosa está fazendo o quê na Companhia? (…) Cuidado para não ser uma Irmã pedra de tropeço, atrapalhando o avanço do Reino de Deus (…) Sejam evangelizadoras produtivas!”.  Alertou-nos também quanto ao cuidado com o “câncer espiritual” que pode definhar a Companhia: o apego e o medo. Disse ainda que a mobilidade é essencial em nossa vida: “mobilidade requer despojamento e todo despojamento é um exercício da pobreza”. Concluiu citando a C. 15 nos pedindo para sermos como Maria, serva humilde e fiel, tendo um coração pobre, capaz de transformar ‘um curral de animais na casa de Jesus’ (Papa Francisco).

Recife 20Aconteceram, também, outros momentos significativos: as liturgias bem vivenciadas; noite cultural em clima de fraternidade; descontração para um bom entrosamento; partilha, em grupos e no plenário, das experiências concretas de misericórdia comigo mesma, na comunidade e no serviço dos pobres; visita ao memorial de Dom Hélder Câmara para contemplar um santo da misericórdia para com os pobres; peregrinação à Catedral da Sé (porta da misericórdia). Houve, ainda, um lazer comunitário para conhecer os marcos históricos de Recife e visitar a uma de nossas comunidades em Olinda/PE que trabalha com crianças em situação de vulnerabilidade social.

A Deus nossa gratidão por esses dias de fraternidade, formação e oração. À Província do Recife, na pessoa de sua Visitadora, por tudo que nos proporcionou vivenciar no decorrer desse encontro. À Província da Amazônia, a Irmã Rosa Maria Leite dos Santos, e à Província de Fortaleza, na pessoa de Irmã Ana Amélia Guedes da Cunha, por todo incentivo e ajuda recebidos. Agradecemos também às Irmãs Cecília Sá Miranda e Conceição Silveira, responsáveis por nossos grupos, pela presença amiga e fraterna nesses dias.

Que Maria, única Mãe da Companhia, modelo de fidelidade, nos ajude a sermos fieis à nossa vocação e missão.

POR TUDO, DEMOS GRAÇAS A DEUS!

Irmã Eriane Guimarães da Assunção, F. C. (Província da Amazônia)
Irmã Francisca Ceriza da Silveira, F. C. (Província de Fortaleza)
Irmã Márcia Gardênia maia da Silva, F. C. (Província do Recife)

Recife 10

Views: 2.935