Centro Social Margarida Naseau em Albacete

aco[Província Santa Luísa – Madri] O Centro Social Margarida Naseau está localizado no bairro « La Milagrosa », composto por 600 moradias sociais construídas pela Prefeitura para as pessoas que viviam em barracos. Lá moram 2.000 pessoas – «payos », ciganos e imigrantes ; muitas pessoas estão desempregadas, são analfabetas, passam fome, sofrem com o alcoolismo e a falta de formação religiosa. Em abril de 1987, três Irmãs (atualmente há mais Irmãs) se estabeleceram  no bairro através de uma comunidade local e de um serviço chamado « Centro Social Margarida Naseau ». Elas vivem num pequeno apartamento alugado, como seus vizinhos. Tentam ser uma presença evangelizadora e desenvolvem diversos programas e acompanhamento de pessoas em situações difíceis, a fim de ajudá-las a recuperar os valores que perderam. Em conjunto com a Paróquia, é distribuída comida para 70% da população. Um grupo da AIC assumiu a responsabilidade da distribuição. As famílias levam um relatório para a Assistente Social sobre o tipo e a quantidade de comida que precisam.

Programa “Alca”. Este é um programa de agricultura e horticultura conduzido por Irmã Encarna. É uma alternativa para os jovens em situação de vulnerabilidade que ficariam nas ruas depois de terem abandonado a escola. O fracasso escolar os deixou à beira de um abismo e o Alca os recupera. São criados hábitos de trabalho; eles cultivam a terra e plantam cevada, pimenta e pepinos. A produção é vendida e o lucro revertido para a obra. O carinho cria relações de amizade e tem evitado que estes jovens entrem na delinquência. Alguns deles voltaram para os estudos. Quando saem, o Centro continua sendo seu lugar de referência.

Programa “Jovem Mulher”. Este é um programa para jovens de 15-16 anos que engravidaram e abandonaram a escola. As oficinas são dirigidas pela Irmã Encarna e seu objetivo é transmitir-lhes valores e ensinar o sentido da organização e do esforço. Elas fazem sandálias, óculos, vasos e pombas da paz que são vendidos para ajudar as jovens a comprar material para a oficina. Todas são muito dedicadas; elas sabem que esta é sua última oportunidade. Quinta-feira é um dia especial, pois elas vão à Universidade Popular para a oficina de teatro onde desenvolvem seu vocabulário e capacidade de se expressar e se divertem. Elas gostam de se sentir como se fossem atrizes.

Programa “Amanhecer”. Este é um outro programa para adolescentes grávidas que querem ter seus filhos, mas não recebem apoio da família. Elas chegam através da “Rede Mãe”, de paróquias, serviços sociais ou da prefeitura. Irmã Maite as companha a fim de que aprendam a ser mães. Elas podem permanecer por 18 meses, mas se não tiverem outros meios, podem ficar mais tempo.

Programa “Nós nos conhecemos”. Este é um projeto para 40 crianças de 5-16 anos que oferece atividades complementares à escola, uma oportunidade para estudar e brincar. Ele é uma ponte entre escola-rua-família e oferece formação humana e valores religiosos. As crianças recebem um lanche que, para várias delas, servirá como jantar. Os pais também são orientados. A educação não muda o bairro, ela muda as pessoas e estas podem mudar o seu bairro.

Apartamentos de acolhida para imigrantes. Estes pequenos apartamentos são para novos imigrantes e para a “Campanha contra o frio”. As pessoas sem alojamento recebem comida e podem passar a noite. O projeto tem vários apartamentos para, no mínimo, 18 pessoas. Em parceria com a Prefeitura e outras associações de Albacete, a obra tem por finalidade acolher, orientar e informar as pessoas sobre os serviços sociais (refeitórios populares, vestuário, banheiros públicos, etc.) e facilitar sua integração.

As Irmãs começam e terminam seu dia com a oração. O cansaço pode ser visto em seus rostos, mas sentem alegria em seus corações, pois elas dão tudo ao Senhor. Deus está em suas vidas e suas vidas em Deus.

alca3

Views: 1.430