“Algo novo está nascendo, não o vedes?”

[Futura “Província Sul” – Espanha] Num ambiente fraterno e confiando em Deus, nós, Irmãs daquela que será a nova Província “Espanha Sul”, nos reunimos na Casa Provincial de Sevilha desejando abrir a mente e o coração para o futuro a partir das palavras de Isaías “Algo novo está nascendo, não o vês?”.Começamos os dois dias de trabalho com a boa sensação deixada pelas boas-vindas e acolhida das Irmãs da casa. Foi fácil nos sentirmos em família, já que entre nós mesmas, começamos a nos reconhecer e, além disso, contávamos com a companhia das Visitadoras das três províncias, seus respectivos Padres Diretores e algumas das Irmãs que formam os Conselhos Provinciais. Estávamos conscientes, e igualmente agradecidas, do trabalho que a Comissão da nova Província Espanha Sul vem realizando, desde que começou este Sonho.

Sentíamo-nos responsáveis pelo nosso futuro como “nova Província”, dando nossas opiniões a partir de nossa reflexão e oração pessoal, partilhada, dialogada e reunida nos trabalhos de grupo, e finalmente, registradas e sintetizadas para apresentá-las neste encontro. Houve consultas sobre como queremos que seja a nossa província para assim, definir objetivos apostólicos, espirituais e comunitários. Havia também os desejos e as esperanças das Irmãs; os desafios e questões provocados pelos sinais dos tempos aos quais temos que responder sempre tendo como pano de fundo nosso SER revitalizado de Filhas da Caridade no mundo de hoje.

Ficamos felizes ao perceber que nosso Carisma permanece forte, que ainda temos muito a fazer para a construção do Reino e em favor dos mais necessitados; por isso, hoje, mais do que nunca, temos que buscar a Cristo, estar atentas ao seu chamado para ir ao encontro dos nossos irmãos, nos mantendo abertas às novas pobrezas que podemos vislumbrar no futuro. Precisamos no estilo de nossos Fundadores com aqueles que estão ao nosso redor e nos esforçar para servir unindo forças, a partir do Projeto Provincial e Local, com outras congregações e associações para fomentar nosso ser eclesial. Precisamos ser testemunhas e profetas num mundo sem esperança e distante do sentimento religioso com nossa presença comunitária e fraterna, acolhedora, dialogal, misericordiosa, reconciliadora e com nosso estilo de vida que é uma “janela” para o exterior; temos que nos dedicar à nossa formação contínua e específica para oferecer um serviço de qualidade e, evidentemente, devemos fundamentar tudo isso numa relação pessoal com Deus na oração e na Eucaristia como motor de nossa vida, assim como falam nossas Constituições.

Neste encontro, constatamos que, em nossas mãos, está um projeto vivo,arriscado e, ao mesmo tempo, apaixonante; conduzido pelo humano, mas aprovado pelo divino. Diante de tanta Graça recebida só nos resta responder a Deus com um coração cheio de gratidão:

Tu nos destes um coração capaz de admirar e perceber que algo novo está brotando. E, neste brotar, és Tu que irrompe em nosso mundo. Obrigada, Senhor, porque este nascimento não é imposto pela força, nem seus passos são forçados, mas ele floresce, imperceptivelmente, assim como a semente germina.

Views: 1.492