Debate de París sobre o clima, esperança, desafios e acção.

Thermometer[UN-NGO] Irmã Catherine Prendergast, representante da Companhia das Filhas da Caridade nas Nações Unidas, partilha a notícia abaixo vinda da ONU em Nova Iorque:

O mundo tomou medidas para preservar sua própria existência, a 12 de dezembro, de 2015, por chegar a um acordo histórico na luta contra as alterações climáticas, durante as conversações do COP21 em Paris. (COP21 está para a 21ª reunião da Conferência das Partes, significando países que assinaram para a Convenção do Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas). As Expressões de preocupação sobre a mudança climática dos países devem agora passar do papel para a ação com vista à redução da poluição. As Filhas da Caridade observando os acontecimentos de Paris incluindo as Irmãs Catherine Prendergast e Monique Javouhey, que são as representantes da Comunidade na ONU.

Qual foi o acordo: Cerca de 200 nações da COP21 negociaram o pacto que apela para limitar o aquecimento global a menos de 2 graus Celsius (3.6F) acima dos níveis pré-industriais, em seguida, trabalhar no sentido de limitação do aumento da temperatura de 1,5 graus Celsius. Pede-se aos países para o pico das emissões de gases com efeito de estufa o mais rapidamente possível. Exige-se ainda que os países estabeleçam metas de redução de emissões. Eles devem relatar o progresso e aprimorar as metas de cinco em cinco anos. O acordo também prevê que as nações em vias de desenvolvimento irão receber coletivamente 100 bilhões de dólares por ano, até 2020, para os projetos de mudanças climáticas.

O que se deve esperar: Como resultado de tal acordo deveremos iniciar vendo mudanças como a redução no uso de combustíveis fósseis e seus efeitos poluentes, a redução das emissões, um aumento na energia sustentável e tecnologias relacionadas, uma maior economia verde (empregos e produtos ecologicamente correctos ), mais esforços para plantar e proteger árvores, tentativas de purificar o ar poluído, e contribuir com a mitigação dos efeitos da mudança climática.

DESAFIOS: Para que o acordo seja juridicamente vinculativo, deve ser ratificado por pelo menos 55 dos 195 países que adotaram sem objeção. E eles devem representar os países que produzem pelo menos 55% de todas as emissões do aquecimento global. Os Países irão assinar o documento na sede da ONU em Nova Iorque a partir de 22 de abril de 2016, a 21 de Abril de 2017. O acordo não diz como os países devem alcançar uma redução das emissões nem prevê sanções ou penalidades. Além disso, os compromissos assumidos pelos países antes da COP21 aqueceriam a atmosfera 2,7 graus Celsius até 2100. Mas a COP21 fez com que os activistas da mudanças climáticas de todo o mundo se unissem. Os progressos dos países devem ser relatados, e se não houver esforços vigorosos para alcançar as metas acordadas em Paris, podemos contar com as sociedades civis para colocar pressão (por meio de protestos e ações judiciais) os governos a honrar as suas promessas

Que podemos fazer? Familiarizar-se com o plano do governo. Em seguida, enviar cartas aos líderes do governo, incentivando-os a ratificar o acordo da COP21 e manter as suas promessas. Realizá-lo antes de 22 de Abril de 2016.

 Para maiores informações sobre as Filhas da Caridade na ONU: www.cmdcngo.org

Views: 2.433