Pastoral Penintenciária

Penit 11[Espanha : Província de Santa  Luisa- Madrid] Caros amigos, gostaria de partilhar-vos  sobre o encontro que tivemos  chamado, “Abraçados  na Misericórdia” para os Capelães e capelães assistentes dos Centros Penitenciários de Espanha, realizado de 14, 15 e 16 de junho. Foi um encontro muito animado  e enriquecedor.

Na segunda-feira, depois da oração, Dom José Ángel Sainz Meneses (responsável da Área Pastoral Carcerária) acolheu e nos lembrou que “somos chamados e enviados pelo Senhor, em nome da Igreja.” Não devemos esquecer que estamos  num ano de graça para dinamizar e criar a consciência em nossas Dioceses.

Depois disso, o Pe Pedro Fernandez Alejo, trinitário, novo chefe da Secretaria Nacional de Área de Pastoral Capelães em Sevilha, iniciou  o encontro com uma reflexão teológica e prática, “Princípio da Misericórdia,”

Na manhã de Terça-feira,  Antonio Ávila Blanco, diretor do Instituto Superior do Ministério Pastoral- UPSA Madrid, ofereceu-nos em duas sessões, um relatório sobre o “acompanhamento Pastoral da vulnerabilidade“. Ele começou a partir de uma base psicológica de diferentes escolas (psicanálise, terapia logotipo, behaviorismo, correntes de espiritualidade e sistêmica. Ele insistiu no fundamento teológico de acompanhamento com base nas parábolas do “Bom Pastor”, “O Bom Samaritano” e “O bom Pai “. Mais tarde, ele falou sobre o desenvolvimento da influência de diferentes correntes terapêuticas no acompanhamento pastoral, de escuta empática:” há cristãos que procuram um ouvido e não encontram “(Bonhoeffer) para a análise da culpa , êrro, perdão e auto-perdão. Ele disse que os “direitos e deveres” da pessoa que acompanham supõe um contrato e relação de acabamento do processo de acompanhamento que tem o seu início com um “primeiro encontro” e seu fim. um diálogo foi aberto que vieram  à tona diversas questões como a necessidade de “acreditar em mentiras” para sobreviver.

Terça à tarde em grupos de 12, revisamos:

  • Os encontros feitos a partir do Secretariado Nacional.
  • A realidade dos Voluntários em nossa pastoral diocesana.
  • A relação entre Capelães e da Delegação Diocesana.
  • A relação entre prisões e paróquias.

PENT_12Na quarta-feira de manhã nós partilhamos a análise feita e chegamos a algumas conclusões, tais como a unificação de delegados e encontros de  capelanias; formação de voluntários dentro da área social. O nível pastoral (catequese) permanecerá “o jurídico”, porque é tão específica.

Também tivemos a presença de Raquel Benito (jurista) que fez uma breve viagem connosco através da reforma do Código Penal, apontando algumas expectativas rígidos enfatizados pela mídia.

Por último, o Pe Florencio Roselló Avellanas (Mercedario) Director da Pastoral Carcerária, falou-nos sobre o Congresso Ministério Próximo Prisão National que acontece a cada cinco anos. Este ano será no Escorial (Casa da espiritualidade de São José) de 16 a 18 setembro. Antes de concluir fez-se uma petição ao Governo Europeia pedindo-lhes para não desumanizar a situação do conflito dos refugiados da Síria conflito, que são tão erroneamente “cativos”.

Que a Paixão e Crucificação leve-nos a compartilhar sua vitória com os que sofrem mais as cruzes da vida.

Irmã Mª de Cortes Astasio Lara
Filha da Caridade

Views: 2.541