Peregrinação das Filhas da Caridade da Província da África do Norte a Hipona

hippone8[Província da África do Norte] Por ocasião do 100º aniversário da Basílica de Santo Agostinho, foram organizadas uma peregrinação e uma Celebração Eucarística no dia 2 de maio, nas quais nós participamos. Para esta pequena comunidade católica, no meio de crentes muçulmanos, foi algo notável celebrar a nossa fé com tanta solenidade.

Hipona é uma antiga cidade portuária romana no leste da Algéria, próxima à fronteira com a Tunísia. Foi aqui que Santo Agostinho escreveu suas grandes obras e foi pastor, juiz e advogado dos pobres e servo da Igreja. Sua filosofia e teologia irradiaram daqui ao longo dos séculos. Este ilustre Bispo atravessou a Numídia e participou dos grandes debates da Igreja do século IV, em Cartago. Vários anos antes, ele tinha nascido naquela terra argelina, em Tagaste, na Numídia, que é hoje Souk Ahras. O filho de um patrício romano e uma mãe berbere estudou e ensinou em sua terra natal antes de ir a Milão para continuar sua brilhante carreira na retórica. Ao descobrir o amor de Deus, ele nunca parou de cantar o Deus de amor com todo o seu ser.

No topo da colina de Hipona (hoje ANNABA) está a Basílica de Santo Agostinho, recentemente restaurada. Não é o lugar onde fizemos a peregrinação. Saímos de nossa casa em Constantinopla, às cinco e meia da manhã, a fim de juntar-se aos peregrinos de pequenas comunidades da Argélia, bem como os da França, da Itália e de outros lugares. Todos vieram para a festa para mostrar a unidade e a universalidade da Igreja e apoiar nossa missão em uma terra islâmica, a missão do diálogo, da paz e do amor de Deus para toda a humanidade.

 hippone1  hippone2  hippone3

Os estudantes da África Subsariana, os cristãos do país e todos os participantes fizeram o seu melhor para tornar o dia um sucesso. Os peregrinos foram acolhidos e caminharam até a Basílica acompanhados pela meditação de seis textos de Santo Agostinho. A Missa foi presidida pelo Cardeal Jean Louis Tauran, enviado especial do Papa e presidente do Conselho Pontifício para o Diálogo Interreligioso. Também estavam ao redor do altar, o Núncio Apostólico, Cardeal Philippe Barbarin, de Lyon; bispo Paul Desarges, bispo de Hipona e de Constantinopla; bispos das outras três dioceses da Argélia, bem como três Bispos eméritos do país, dois de Marselha e cerca de vinte sacerdotes. Cantamos e celebramos a nossa fé e o Cardeal Tauran exortou-nos a continuar com o espírito de Santo Agostinho para procurar a Verdade, o Amor e a Beleza para o bem de todos os seres humanos. Dito de outra forma, nós devemos construir uma sociedade mais humana e um mundo fraterno.

Um lanche nos deu energia para continuar o dia com uma conferência sobre a obra de restauração do edifício e do órgão. Depois, tivemos uma conferência de um professor muçulmano sobre Santo Agostinho – o homem e sua obra. A conferência do Cardeal Tauran foi sobre a importância do diálogo entre as religiões nos dizendo que, para ser capaz de dialogar, é necessário conhecer e compreender o sofrimento dos outros tornando-o nosso.

Ao seguir este gigante da Igreja, nós queremos viver como Filhas da Caridade que testemunham o amor de Deus para todos os pobres a quem servimos nesta terra de África do Norte.

“… É para falar da Jerusalém celestial que o Salmo 122 diz: E agora nossos pés já se detêm em tuas portas, ó Jerusalém!

Aqueles que entram nela são pedras vivas(Santo Agostinho).

Views: 1.535