A Primeira Assembleia da Província “San Vincenzo – Itália”

Infermeria San Girolamo[Província San Vincenzo – Itália] A primeira Assembleia Provincial da Província “San Vicenzo – Itália” aconteceu em Roma, de 28 de julho a 8 de agosto de 2014. Apesar de não estarmos presentes pessoalmente, nós, certamente, estávamos através de nossa oração e, graças a internet, fomos capazes de seguir o trabalho de nossas Irmãs em tempo real.

A Assembleia observou que nossa Província é uma Província idosa porque muitos dos serviços são realizados por Irmãs que têm 60, 70 anos ou mais. Em nossas comunidades locais, nós cuidamos dos marginalizados, de jovens, idosos, crianças, doentes, mulheres em situação de vulnerabilidade, prisioneiros, sem-teto, imigrantes do terceiro e quarto mundos. Isto é feito com atividades de evangelização, acolhida, prevenção, cuidado, treinamento, acompanhamento, educação e escuta. Irmã Beatrice, a Visitadora, disse que precisamos:

  • Rever a caminhada feita até agora.
  • Propor linhas de ação a fim de revitalizar o carisma e atualizar nossos compromissos com a missão.

Nós não sabemos muito bem o que propor porque, agora, nossa Província é imensa e nós somos poucas. Podemos falar sobre nossa experiência para que vocês possam levar em consideração nosso conselho e também transmitir a vocês nosso profundo desejo de pertencer à Comunidade. Nós não nos sentimos como hóspedes ou turistas, nem como membros às margens de nossa Congregação, e nossa pertença à Companhia é tão forte (graças ao relacionamento com Deus) que temos um profundo desejo de transmiti-la ao mundo inteiro e demonstrá-la com nosso exemplo e alegria.

As Filhas da Caridade são uma parte significativa de um grande projeto de Deus e, como Irmãs idosas, nós sentimos que nosso primeiro dever é realizar o plano da Providência Divina. Nós precisamos umas das outras e sabemos que partilhar a vida nem sempre é fácil, e requer aceitação mútua e um forte espírito de sacrifício. Nós queremos sugerir às Irmãs jovens, que têm menos experiência do que nós, que o serviço é um meio, mas não um fim. Assim, nós devemos perceber que o que fazemos não é para uma gratificação pessoal, mas para acolher e amar os pobres com a urgência de levar Jesus aos outros. Estamos conscientes de que vivemos num tempo de poucas vocações, onde jovens Irmãs são vitais para a vida da Companhia de hoje e de amanhã. Apenas jovens Irmãs podem contribuir para a revitalização da Comunidade, mas nós temos que orientá-las e ensiná-las que, antes de tudo, devemos olhar nossos corações, julgarmo-nos antes de julgar os outros. Apenas desta maneira podemos ser o exemplo que o mundo exige que sejamos.

Obviamente, sentimos saudades de nosso passado, mas sem arrependimentos que poderiam nos impedir de crescer e avançar e nos prender em nossa filosofia de vida. Assim, além de ajudar os pobres, nós devemos tentar melhorar a nós mesmas a fim de sermos um bom exemplo para as jovens Irmãs que poderão se inspirar em nossa “ação”. Nós não temos nenhuma receita especial para nossas Irmãs que, agora, estão assumindo os serviços da Congregação e que mudam a comunidade de acordo com as necessidades atuais. Entretanto, podemos dizer que nós, que já deixamos muitas atividades que fizemos progredir, temos tentado e ainda tentamos nos transformar dia após dia.

Apenas desta maneira, nós podemos experimentar a alegria de sempre estarmos com o Senhor aonde quer que Ele nos conduza e seguir a mensagem de São Vicente que diz “as coisas de Deus se fazem por si mesmas e a verdadeira sabedoria consiste em seguir a Providência, passo a passo” (SV II, 552). Nós gostaríamos de concluir com as palavras de São Vicente: “O espírito da Companhia consiste em três coisas: amar a Nosso Senhor e servi-lo em espírito de humildade e simplicidade. Enquanto existir entre vós a caridade, a humildade e a simplicidade poder-se-á dizer: a Companhia da Caridade ainda vive” (SV, Conf. 9/02/1653). 

Views: 1.501