O Papa visitou o Centro Rural de Serviços Sociais das Filhas da Caridade em Temara (Marrocos)

[Província Espanha-Sul] O Papa Francisco, em sua viagem apostólica ao Marrocos, visitou o Centro Rural de Serviços Sociais de Temara gerido pelas Irmãs da Província Espanha-Sul. O Centro de Temara está localizado em uma área rural nos arredores de Temara e a vinte quilômetros de Rabat. Este Centro foi criado em 1975 e atualmente é composto por 4 Irmãs e seus colaboradores marroquinos.

O Papa foi recebido pelas Irmãs que compõem a Comunidade e por um grupo de crianças que vêm diariamente ao apoio escolar e ao refeitório que, vestidas com as suas melhores roupas, o receberam com uma bela canção de boas-vindas e duas delas lhe deram um lindo buquê de flores.

O Papa saudou também as mulheres que assistem às aulas de alfabetização e promoção, em muitos casos mães das crianças, que esperavam na entrada agitando suas bandeiras com genuíno entusiasmo.

A continuação, passou para a sala onde os doentes o esperavam no pequeno hospital de queimados, pacientes de psiquiatria, mães com crianças desnutridas ou com baixo peso … e as Filhas da Caridade. Primeiro, com o carinho que o caracteriza, ele acariciou, beijou as crianças, apertou as mãos de cada um dos presentes, em alguns casos interessou-se de maneira especial e uma Irmã explicou e traduziu o que era necessário.

As Irmãs da missão marroquina iam lhe dizendo onde se encontravam, quando saudou a Comunidade interprovincial de Melilla, ele disse que no dia anterior ele tinha chorado … quando perguntamos porquê ele nos disse: mostraram-me a vala de Melilla, eu não pude acreditar no que Eu vi … uma vala com “lâminas” que falta de humanidade! E tudo pelo dinheiro.

Outra Irmã disse-lhe que sua visita era o melhor presente que poderia ter tido, e ele disse que há presentes muito mais importantes e melhores: aqueles pobres, aquelas crianças – ele apontou para aqueles que estavam na sala – são o melhor presente, porque são aqueles que nos fazem ficar de pé diante do Tabernáculo nos desalojam e nos fazem lutar por eles

Nós explicamo-lo que, além das 6 Comunidades no Marrocos, temos uma presença no mundo islâmico em outras seis Comunidades espalhadas pela Argélia, Mauritânia e Tunísia. Ele nos disse que isso seria sementes de vocações na Espanha. Ele nos encorajou a continuar com os pobres, com os pequenos, eu uso a frase que já é familiar para nós … continuar fazendo bagunça.

Perante a comentários que fizemos, ele respondia com humor … Quando lhe agradecemos por suas mensagens, dissemo-lo que sempre gostamos de suas palavras chamando para construir pontes e ser misericordiosos … com uma centelha nos disse que nem todo mundo gostava dele. E quando outra irmã lhe disse que estávamos orando por ele, ele perguntou a favor ou contra?

Antes de sair de casa, ele concordou, com grande prazer e carinho, em tirar uma foto conosco e com o Arcebispo de Rabat, que aproveitou a oportunidade para dizer que após a visita do Papa ficou claro que a missão do Marrocos devia ser reforçada com mais Irmãs…

Antes de entrar em seu veículo brincou com a “corneta” do antigo hábito das Filhas da Caridade, destacando o “perigo” que representava para os passageiros quando viajávamos em transporte público … 

Mais tarde nos dispersamos para participar da preciosa Eucaristia que teria o toque final à sua presença no Marrocos, uma celebração muito bem animada pelo magnífico coro formado por quatrocentos africanos subsaarianos. Os discursos que ele deu aos coletivos com os quais se encontrou podem ser encontrados na página do Vaticano, bem como na homilia da Eucaristia

Este resumo aparenta ser pobre para expressar o que se viveu. Nós realmente apreciamos a oportunidade que tivemos de aproveitar este encontro muito próximo com o sucessor de Pedro … que nos diria! Agradecemos também às Irmãs da Comunidade de Temara por sua extraordinária acolhida.

Resumo retirado de http://hhccespanasur.org/visita-del-papa-francisco-marruecos/

Views: 835